Quanto Custa TER OU NÃO TER Seguro Vida Corporativo

Atualizado: 18 de jan.

"Como assim quanto custa não ter, é zero?!" Na prática, não ter seguro de vida e invalidez para seu time pode custar, e bem caro, mas sabendo da pressa de alguns, antecipo a resposta de quanto custa TER um Seguro de Vida para os colaboradores, da forma mais simples, sem rodeios, e na sequência destaco aspectos relevantes para a análise e dado exato.


QUANTO CUSTA TER O SEGURO EM GRUPO?


Vou usar a pergunta de um amigo e agora cliente como base, "Camana, quanto custa o seguro de vida, invalidez e funeral para minha empresa? Estou pensando em fazer. São 38 funcionários e mais os dois sócios"


Claro que a resposta exata passa por análise, mas de forma prática, custa por mês bem menos que o cafezinho do dia a dia somado, pode variar entre R$8,00 a R$25,00 por mês/colaborador, com possibilidade de mais e menos, a depender da configuração, proteções e riscos de cada segmento.


No caso prático da pergunta acima, levando em conta o segmento da empresa, perfil de colaboradores, necessidade de convenção coletiva, e preocupação real dos sócios/gestores com seus colaboradores, o custo médio ficou em R$18,00/vida, que no total representou uma fatura de R$720,00 para a empresa (40 pessoas). E a empresa ainda adicionou que o seguro fosse extensível aos cônjuges e filhos dos colaboradores (já neste custo citado).

Importante lembrar que o Seguro não é loteria para deixar rico, mas sim para permitir que o segurado, ou a família quando algo mais grave, se reorganize, e tenha alternativa financeira para suprir eventual ausência, seja ela temporária ou definitiva, de um dos provedores.


Caso queira saber qual o Capital Segurado ideal para funcionários, este conteúdo do link lhe auxiliará.



QUANTO CUSTA NÃO TER SEGURO PARA COLABORADORES?

Agora entramos em uma seara onde os aspectos culturais acabam por distorcer algumas decisões, mas sim, não ter seguro de vida, invalidez e funeral pode ser bem caro, e uma baita dor de cabeça, tanto para a empresa quando para o colaborador, pois, o aspecto primário do seguro é proteção ao segurado, e neste caso (do seguro corporativo), os segurados são dois, o colaborador e família, e a empresa contratante. Explico:


Enquanto contratante, a empresa é responsável pela saúde e bem estar de seus colaboradores, no ambiente de trabalho, e inclusive em deslocamento. A eventualidade de um acidente de trabalho, mesmo em evento mais "simples", pressupondo uma invalidez, e não óbito, caso a empresa não tenha contratado um seguro adequado, gera responsabilidade financeira que irá impactar diretamente o caixa da empresa. Mas quanto pode custar este impacto?


Novamente vou me valer de um caso real como o exemplo, da empresa que contratou citada acima (a de 40 colaboradores). Oque chamou atenção deste amigo foi que outro empresário em comum, teve um acidente de trabalho com um de seus colaboradores, em uma de suas visitas a um cliente. A empresa havia optado por não fazer o seguro dos funcionários, porque a Convenção Coletiva do Segmento apenas recomendava o seguro, porém não o tornava obrigatório.


Custo total da ação do colaborador (que teve invalidez parcial) R$49k (quarenta e nove mil reais). É obvio que este custo não repara o problema que ocorreu para a vida do colaborador e família, bem como, como toda argumentação, o juiz também ponderou responsabilidade empresa e colaborador, mas sentenciou a empresa a pagar esta quantia.


Do ponto de vista legal, o Seguro de Vida é reconhecido como ferramenta para amortizar e por diversas vezes quitar, custo de processos por acidente de trabalho, já ratificado pela 4ª Turma do TST (Tribunal Superior do Trabalho), conforme publicado no Conjur.


Caso esta empresa tivesse um Seguro de Vida e Invalidez, devida e adequadamente planejado, pela Made4Life por exemplo, este colaborador teria uma apólice, que teria mitigado praticamente na integralidade o valor da ação. E o custo? Pelo valor pago na ação, a empresa teria pago mais de 5 anos de seguro de todos colaboradores se fosse avaliar um "retorno" deste planejamento.


A dica é, assim como no seguro auto, não se faz seguro de carro batido, portanto, planeje-se, antecipe aos riscos e blinde seus colaboradores e seu caixa de forma inteligente.


Acesse já os especialistas da Made4Life Vida e Saúde, e veja como blindar seu negócio!



47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo